5 dicas para melhorar os resultados com pesquisa de campo

A pesquisa de campo é realizada com o objetivo da observação de fenômenos e fatos, que por sua vez, justifiquem determinadas escolhas em projetos científicos e acadêmicos. Sendo assim, seus resultados são de extrema importância para a defesa do trabalho, que pode fazer parte de qualquer área de ensino.

Considerando a importância deste método de pesquisa em projetos de todas as origens, confira neste artigo 5 dicas para melhorar os seus resultados com pesquisas de campo.

1. Cuidado na coleta de dados

A coleta de dados deve ser a mais próxima possível da natureza do seu tema – isso porque quanto mais ela fugir disso, maiores serão as chances de divergência de resultados.

Neste sentido, é fundamental especificar já na metodologia de pesquisa os aspectos que o trabalho de campo irá analisar, visando trazê-los o mais próximo possível do tema trabalhado.

2. E as pesquisas quantitativas?

A pesquisa quantitativa também é de grande importância para um bom resultado de pesquisa de campo. Isso porque, antes da coleta de dados em campo, o desenvolvedor do projeto pode aplicar um questionário de pesquisa, para já ter uma ideia do que irá encontrar.

Mas como é feita uma pesquisa quantitativa?

A pesquisa quantitativa é aplicada para considerar tudo o que é quantificável, ou seja, informações, opiniões e outros aspectos que possam ser classificados, e posteriormente, analisados pelo dono do estudo.

Já as pesquisas qualitativas devem ser realizadas para a medição de opiniões, informações e outros que sejam diferenciadas umas das outras, ou seja, que não possam ser classificadas em um único grupo.

3. Determine o modelo de pesquisa

Um projeto acadêmico, corporativo ou outro de qualidade deve definir, já no início da metodologia, qual será o modelo de pesquisa a ser aplicado – o que posteriormente irá definir os moldes para a realização do estudo de campo.

Entre os tipos de pesquisa mais comuns podemos destacar: pesquisas bibliográficas, pesquisas laboratoriais, pesquisas descritivas, pesquisas empíricas, pesquisas acadêmicas e é claro, as famosas pesquisas de campo.

4. Cuidado com o cronograma

Pesquisas de campo devem ser realizadas com cautela – principalmente no que se refere ao cumprimento do cronograma.

A importância dos estudos de campo se dá uma vez que eles são de caráter confirmativos.

Exemplo: vamos considerar uma pesquisa na área de biologia que vise comprovar o surgimento de uma nova espécie de sapo nas regiões mais quentes do país. Após todo o estudo bibliográfico, descritivo, acadêmico e empírico sobre o assunto, é hora de checar se as informações são verdadeiras. Como? Por meio do trabalho de campo. Para comprovar a existência da espécie, várias visitas à região serão necessárias – o que justifica o bom cumprimento do cronograma.

5. Separe espaço para a interpretação

Depois de coletar as informações de campo, é necessário separá-las em diferentes grupos de análise – para finalmente chegar à conclusão do projeto.

A interpretação e análise dos dados coletados em campo é fundamental para a apresentação de um trabalho de qualidade e consistente. Por isso, não esqueça de separar tempo para essa tarefa tão importante.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Email this to someone